Banner solar
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

JARU- Polícia Civil, através da DEAM, cumpre mandado de prisão contra acusado pela Lei Maria da Penha.

FOTO REPRODUÇÃO

Neste sábado dia 09/01, A Polícia civil por meio da Delegacia da Mulher de Jaru cumpre mandado de prisão contra um homem com iniciais A. M. B., por descumprimento de medida protetiva. A vítima foi brutalmente agredida por seu ex-companheiro, de quem já está separada há cerca de 8 meses, em outubro do ano passado. Na ocasião a vítima foi socorrida pelos filhos que chegaram em casa e se depararam com o pai agredindo a mãe. Eles acionaram a polícia militar, mas o agressor empreendeu fuga.

A vítima foi encaminhada para fazer laudo de exame de corpo de delito e posteriormente encaminhada para a Unisp onde requereu medida protetiva. Ocorre que o agressor não respeitou as medidas protetivas de urgência expedida pela primeira vara criminal de Jaru e continuou a perseguir a vítima, seguindo-a pelas ruas, vigiando seu local de trabalho, coagindo-a na rua infringindo medo e a ameaçando de morte.

Tal situação fez com que a vítima pedisse demissão de dois empregos, por temer por sua vida. Está só saía de casa quando estritamente necessário e na companhia dos filhos, por ter muito medo do ex-marido.

No dia primeiro deste ano o agressor mais uma vez seguiu a vítima pela rua e quando esta estacionou sua motocicleta em frente a uma sorveteria da cidade onde foi abordada pelo agressor que tentou lhe atropelar, mas não obteve êxito, pois ela correu e subiu no meio fio, então o agressor disse que a mataria na próxima segunda feira. A vítima acionou a polícia militar, então o agressor fugiu, mas antes derrubou a motocicleta da vítima com um chute.

A vítima registrou ocorrência na delegacia e foi ouvida acerca do descumprimento. A delegada titular da delegacia da mulher entrou com pedido de prisão preventiva contra o agressor e foi deferida pelo judiciário. Nesta data uma equipe da Delegacia da Mulher de Jaru, com apoio de uma guarnição da polícia militar, deu cumprimento ao mandado de prisão na intenção de resguardar a vida da vítima.

A Delegacia da mulher de Jaru alerta às vítimas de violência doméstica que possuem medidas protetivas, para que registrem ocorrência em caso de descumprimento. O descumprimento de medida protetiva é crime passível de prisão em flagrante. Caso o agressor não seja preso em flagrante, em alguns casos, a delegada poderá representar pela prisão do transgressor.

As medidas protetivas de urgência são um instrumento da Lei Maria da Penha para proteger as vítimas em situação de violência doméstica.

FONTE: RONDÔNIA EM AÇÃO

flash Net
Marmoraria Jaru
CYBER CONNECT
RW VEICULOS