JARU MOTOS

JARU – Após dirigir ziguezagueando na RO-463, motorista indígena é perseguido pela PM na BR-364 e preso por embriaguez ao volante

 

A Polícia Militar em Jaru recebeu uma denúncia no final da tarde desta quinta-feira (02) de que o motorista de uma caminhonete Mitsubishi L200 Triton de cor escura, com vários amassados, estaria cometendo direção perigosa na RO-463.

Guarnição de serviço receberam essas informações da Central de Operações do 8º BPM por volta das 16h30, que davam conta ainda de que o veículo estava trafegando naquela rodovia estadual, sentido Governador Jorge Teixeira ao município de Jaru e ziguezagueando na pista em alta velocidade, colocando a vida de outros condutores em perigo.

As equipes Alfa e Bravo fizeram deslocamento em direção à rodovia indicada e se depararam com o referido veículo já na BR-364, distante 1,5 Km do perímetro urbano de Jaru.

As guarnições efetuaram manobra de retorno e ligaram as sirene e giroflex das viaturas, realizando acompanhamento ao veículo suspeito, dando ordem de parada, inclusive fazendo sinais com a mão e buzina, porém o condutor da caminhonete não obedecia, acelerando ainda mais e fazendo ziguezague, tendo ainda em determinado momento jogado a Triton na contra mão de direção na rodovia federal em direção a uma carreta que seguia no sentido contrário.

Como a situação já estava fora de controle, pois o condutor da caminhonete já estava se aproximando do perímetro urbano de Jaru, onde o fluxo de veículos é maior e tem um posto de combustível (Posto Rigotti), onde poderia ocasionar um acidente de grande proporção, o comandante da equipe Bravo tomou uma atitude e determinou para o motorista da viatura parear ao lado direito da caminhonete desgovernada.

Mas o motorista da caminhonete não obedeceu as ordens de parada e ainda jogou o veículo para cima da viatura policial, sendo que o veículo parou nesse momento.

Os militares desembarcaram rapidamente da viatura e correram em direção ao condutor, abrindo a porta do motorista e conseguindo retirar o condutor com técnicas de imobilização e utilizando algemas.

Segundo informações da Polícia, a caminhonete Triton apreendida é de propriedade de uma associação indígena da região. O condutor do veículo, que é indígena, aparentava sinais de embriaguez, com forte odor etílico, olhos vermelhos e desordem nas veste.

A PM solicitou apoio da Polícia Rodoviária Federal para utilizar o etilômetro e o condutor se comprometeu a realizar o teste do etilômetro, tendo o teste acusado 1.23 mg/l.

O abordado recebeu voz de prisão por crimes de trânsito: Dirigir sob efeito de álcool, Desobediência, Direção Perigosa, Expor a vida ou saúde de outrem a perigo direto e iminente e Dano ao patrimônio público, sendo conduzido e apresentado na Unisp de Jaru para os procedimentos cabíveis.

 

Fonte: Anoticiamais

MULTI CRÉDITOS
FLASH NET