JARU MOTOS

Polícia militar de Jaru prende dois suspeitos do ataque a fazenda Jatobá, um dos suspeitos estava baleado

 PRIMEIRA PRISÃO

Terça-feira 27-07-2021, a polícia militar de Jaru, descobriu o paradeiro do suspeito de ter participado da troca de tiros na fazenda Jatobá, onde um grupo de sem terras fortemente armados, atacou a fazenda jatobá, culminando na morte do funcionário Leandro Gregório de Oliveira, 28 anos. Relembre aqui!

A PM obteve informações que o suspeito estava escondido no Município de Mirante da Serra.

Em posse do endereço os militares realizaram buscas onde obtiveram êxito em localizar o suspeito, MAYCON WILLIANS DOS SANTOS, vulgo “FRAJOLA”, de 29 anos, que estava com mandado de prisão expedido na comarca de Machadinho do Oeste. Ao chegar na casa do suspeito o mesmo estava baleado e alegou que tinha levado um tiro na fazenda Jatobá em confronto com os funcionários da fazenda na última sexta feira.

Na casa de Maycon foi encontrado um chapéu da Força Tática da Polícia Militar, sendo que o objeto havia sido perdido junto com uma câmera policial na fazenda Jatobá.  A polícia militar conduziu o suspeito de Mirante da Serra para a cidade de Machadinho do Oeste onde foi entregue na Unisp.

 

SEGUNDA PRISÃO

Nesta quarta-feira 28-07-2021, a PM deslocou até a rua Florianópolis, setor 07 em JARU, pois havia informação que neste local encontrava-se um foragido da justiça.

No local, o conduzido Mario Dornellas da Costa Junior, vulgo “Delegado”, ao ver a guarnição saiu correndo pelos fundos do quintal da residência, porém o mesmo foi contido pelos policiais, que ao fazer uma consulta nominal junto ao banco nacional de mandado de prisão foi localizado um mandado de prisão preventiva em desfavor do suspeito.

Que o suspeito relatou aos militares que ele fazia parte da segurança de um grupo de posseiros que atuavam na fazenda Jatobá onde no ano de 2020, juntamente com outras pessoas, participou de um ato criminoso na fazenda Jatobá, na ocasião eles que trancaram as viaturas dentro da área, fechando as porteiras, colocando galhos e ateando fogo para dificultar a abertura, foi ele e um companheiro que articularam a emboscada contra as guarnições da polícia. Diante dos fatos a guarnição colheu os relatos e conduziu o mesmo até o presidio local.

FONTE: RONDÔNIA EM AÇÃO

MULTI CRÉDITOS
FLASH NET